Fjord Trends: cinco tendências para 2022

Fjord, parte da Accenture, listou cinco tendências que irão marcar o ano de 2022. A pesquisa foi resultado de entrevistas e pesquisas em todo o mundo. Essa é a décima quinta edição do Fjord Trends e o ano de 2021 teve grande influência para os nossos futuros. O metaverso, a era da busca pela verdade e ciência, o individualismo e o cuidado são apontados como trends. 

Lista das cinco tendências da Fjord Trends 2022

1. Seja você mesmo: “As pessoas estão pensando de maneira fundamentalmente diferente sobre seu senso de agência sobre suas próprias vidas, apoiadas por novas oportunidades como a economia paralela. O aumento do individualismo e da independência tem implicações importantes para as organizações, relacionamentos com funcionários e consumidores-criadores. As empresas devem ter isso em mente ao definir sua proposta de valor para atrair e reter funcionários. Nos grupos focais de pesquisa, cerca de dois terços dos participantes do Reino Unido e dos EUA, e quase todos na China, Índia e África do Sul nos disseram que mudaram a maneira como pense sobre o propósito no trabalho. (Fjord Trends online focus groups em sete países Brasil, China, Índia, África do Sul, Espanha, Reino Unido, EUA. Total de participantes: 585. Setembro de 2021).”

2. O fim do pensamento da abundância? “Aqueles que puderam contar com a disponibilidade e conveniência das coisas que desejam, terão que pensar novamente. Escassez, escassez, atrasos na distribuição, leis de austeridade e fatores de sustentabilidade estão impulsionando o movimento positivo para a natureza e uma abordagem mais medida para o consumo. Enquanto questionamos o papel da abundância pensando em negócio, “menos” não tem para significar “perda”.”

3. A próxima fronteira: “O metaverso está se mostrando promissor, além de suas raízes no jogo, para oferecer às pessoas e marcas um novo lugar para interagir, criar, consumir e ganhar. Seu verdadeiro potencial ainda está para ser visto, mas tem os ingredientes para uma nova evolução cultural. Encontrar o sucesso aqui dependerá da compreensão das marcas sobre seus clientes neste novo mundo. “O metaverso é menos sobre um mundo de unicórnios e dragões, e mais sobre escapando dos limites de paredes físicas para passar um tempo em um espaço virtual. Cerca de 75% dos entrevistados estavam entusiasmados em vez de preocupados com o futuro de suas experiências digitais, citando coisas como melhoria na comunicação entre as pessoas, melhor acesso a informações e uma vida mais conveniente como motivos para se entusiasmar” (Fjord Trends online focus groups. Este tema foi discutido com 415 participantes no Brasil, China, África do Sul, Espanha, EUA. Setembro de 2021).

4. Isso é verdade: “Fazer perguntas e ter uma resposta imediata tornou-se parte da vida cotidiana, mas as pessoas estão cada vez mais duvidando das respostas que obtêm. Combinado com a proliferação de canais e fontes, este é um desafio de design e negócios. Quem o cumprir ganhará confiança e vantagem competitiva. É difícil falar sobre o que é próximo sem falar sobre ética – incorporando ética desde o início deve ser um necessidade absoluta. Conforme a humanidade evoluiu, o período de pensamento mágico deu lugar para um da ciência. Nossa era é de perguntas – a capacidade de perguntar perguntas e obter respostas rápidas é tão normal, é uma expectativa. Para marcas, a gama de perguntas do cliente e o número de canais para perguntá-los está crescendo constantemente. Definindo como respondê-las é um grande desafio de design. Quem faz bem ganhará confiança e vantagem competitiva.”

5. Cuidado, frágil: “O desejo de cuidar é um traço fundamentalmente humano, mas agora é mais visível, valorizado e discutido abertamente. Independentemente de sua conexão com a saúde, as organizações devem agora definir como incorporar o cuidado em suas práticas e ofertas – para funcionários, clientes e a sociedade em geral.”