Zero álcool: cai consumo de álcool, especialmente entre jovens

Teor alcóolico 0%: jovens bebem menos e preferem bebidas zero álcool ou soft drinks

Conteúdo publicado originalmente na newsletter do dataismo em 29 de agosto de 2023. Para assinar,  acesse o Substack.

Apesar de termos visto o aumento do álcool na pandemia, o consumo tem caído nos últimos trimestres. E não é apenas sobre cervejas: tem vinho e até cachaça. Essa news é dedicada a destrinchar o assunto.

No & low alcohol

“No and low alcohol” é uma expressão de língua inglesa com a qual o mundo do vinho e destilados em geral terá que lidar em um futuro não muito distante.

Atualmente, 50% da população adulta do mundo não consome bebidas alcoólicas.

Sejam motivos religiosos, de saúde ou mesmo de gosto, o resultado não muda: há todo um alvo a conquistar. (Affar italiani, site sobre o mercado da Itália. Tradução livre do italiano.)

Não é pouco, mas quem faz esse mercado?

Enquanto os mais velhos bebem mais, os brasileiros mais novos preferem sair durante o dia e bebem menos que os seus pais.

Consumo de álcool: média de consumo por idade no Brasil. Covitel 2022.
Consumo de álcool: média de consumo por idade no Brasil. Covitel 2022.

Os jovens bebem menos, e a quantidade de doses caiu nos últimos meses:

Consumo de álcool entre jovens cai no Brasil. Covitel 2022.
Consumo de álcool entre jovens cai no Brasil. Covitel 2022.

Fiz os gráficos usando os dados do Relatório Covitel 2022.

Contraponto. Um dado que acho importante trazer é que, apesar de ficar sem álcool ser ‘cool’ (legal/antenado) para 50%, os outros 50% brasileiros que bebem consomem acima das doses saudáveis recomendadas pelo Ministério da Saúde (Relatório completo do Ministério da Saúde 2021).

Cerveja e Brasil

O Brasil é o terceiro maior produtor de cervejas do mundo, atrás da China e Estados Unidos.

Nosso país adotou de vez a versão sem álcool nos últimos dez anos.

Em 2022, cerveja zero superou a marca de 390 milhões de litros, um crescimento de 37% em comparação do mesmo período de 2021 (284 milhões/litro). A produção deve chegar a (quase) 500 milhões de litros em 2023.

(Fonte: Euromonitor International & Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja – SINDICERV).

Mais saúde, sem abrir mão do sabor

“No mundo, o segmento [de cervejas sem álcool] movimenta 10 bilhões de dólares, com expectativa de crescer mais um terço nos próximos anos, segundo dados da Worldwide Beer Alliance (WBA). Esse desempenho está relacionado a crescente busca do consumidor por um estilo de vida mais leve, saborosa e equilibrada, os investimentos do setor em inovação e oferta de novos produtos” (Marcio Maciel, Presidente Executivo do Sindicato de Bebidas (SINDICERV)).

No cardápio: beber na academia

Três exemplos de lançamentos que conversam com o público que não curte álcool.

Doktor Brau IPA - Psicot’IPA. 0% álcool.
Doktor Brau IPA – Psicot’IPA. 0% álcool.

A marca brasileira Doktor Brau deixa a bebida nas geladeiras na academia. No seu Instagram, diz: “Contém alto teor de consumo consciente”. Ela foi criada por um médico.

Corona Sunbrew. Na imagem: “sunshine anytime. 0.0% alcohol. Source of vitamin D”. Tradução livre: sol a qualquer hora. 0,0% de álcool. Fonte de vitamina D. Imagem: divulgação.
Corona Sunbrew. Na imagem: “sunshine anytime. 0.0% alcohol. Source of vitamin D”. Tradução livre: sol a qualquer hora. 0,0% de álcool. Fonte de vitamina D. Imagem: divulgação.

Corona Sunbrew. A primeira cerveja do mundo 0,0% álcool rica em vitamina D.

Heineken 0.0. Na imagem: Brindar sem álcool. Imagem da campanha intitulada “Brindar sem álcool. Agora você pode” (2022).
Heineken 0.0. Na imagem: Brindar sem álcool. Imagem da campanha intitulada “Brindar sem álcool. Agora você pode” (2022).

Heineken 0.0: marca já está presente nos bares e supermercados. Também anunciou que vai investir R$ 80 milhões para ampliar a produção em SP em 2023 (na CNN).

Cachaça sem álcool

Tecnicamente, ela não se chama de cachaça (pois para ser cachaça tradicional ela precisa ter álcool). Mas ela existe sim.

A versão Fogo Santo da Ypióca, por exemplo, existe desde 2016.

Fogo Santo Ypióca. Imagem: Divulgação.
Fogo Santo Ypióca. Imagem: Divulgação.

Mais que meme: ‘Pitú Zero’ rende até hoje

A tradicional Pitú já usou o Dia da Mentira 2013 para brincar nas redes. Até hoje, alguém acredita na pegadinha.

A verdade é que não existe Pitú sem álcool (e, provavelmente, nunca existirá). Mas, por alguns momentos daquele ano, a comunidade pituzeira passou mal. Pitú é uma das bebidas de maior teor alcóolico e os pituzeiros amam isso.

Pitú Zero: Dia da Mentira.
Pitú Zero: Dia da Mentira.

A brincadeira aconteceu com o humorista Ítalo Sena, grande fã de Pitú. Um de seus motes é “Onde tem resenha, tem Pitú”.

Pitú Zero: Dia da Mentira.
Pitú Zero: Dia da Mentira.

A reação da comunidade pituzeira pode ser traduzida nessa imagem:

Pitú Zero: Dia da Mentira.
Pitú Zero: Dia da Mentira.

Fora do BR: Europa com menos álcool

O consumo de bebidas alcóolicas na Europa tem caído.

Surge o desafio em suprir aqueles que não bebem álcool, especialmente entre os jovens na região (20 aos 30 anos). É a geração que o vinho tradicional tem dificuldade em atrair.

Infográfico sobre queda de consumo de álcool na Europa. Cresce procura por bebidas zero e soft drinks. Infográfico: dataismo/Juliana Freitas.
Infográfico sobre queda de consumo de álcool na Europa. Cresce procura por bebidas zero e soft drinks. Infográfico: dataismo/Juliana Freitas.

Conteúdo publicado originalmente na newsletter do dataismo em 29 de agosto de 2023. Para assinar, acesse o Substack.

Profissional de Digital Business e Business Intelligence, com foco em Consumer Insights, Trends e Cultural Research. Pesquisa e trabalha criando estratégias baseadas em dados. Criadora do Dataísmo e da comunidade de consumer insights Priszma by Dataísmo. Formada em Marketing e pós-graduanda em Digital Business na USP.

Share