Dados de streaming

Spotify video clipes: testes no Brasil em março de 2024. Imagem: Spotify/Divulgação

Spotify: novos vídeo clipes em testes no Brasil

Spotify: novos video clipes em testes no Brasil e seus formatos. A plataforma de streaming de músicas elege alguns mercados mundiais para testar a nova opção de assistir mais clipes, alternar entre áudio e vídeo, animar capas de álbuns e visualizar os “canvas” (ou pequenos vídeos musicais). Escrevi como isso funciona e sobre a chegada mais cedo no Brasil, que recebe o teste antes dos Estados Unidos.

Novos vídeo clipes em testes no Brasil e seus formatos: como ocorre?

O Spotify está introduzindo mais vídeos musicais em seu aplicativo móvel e no desktop. A novidade aparece a partir de março de 2024 (em especial, a partir da segunda quinzena do mês, quando a plataforma fez o anúncio oficial).

Com isso, busca trazer maior volume de conteúdos em vídeo e, e integrar mais a experiência entre vídeo e áudio em um só lugar.

O que muda: nova opção de trocar por áudio e vídeo + catálogo.

  • SWITCH: Os vídeos agora estão integrados à biblioteca de música do streaming, permitindo que se alterne entre áudio ou vídeos.
  • CATÁLOGO: O Spotify está adicionando mais Clips (vídeos curtos de artistas conversando com fãs) e Canvas (capas de álbuns em loop).

O teste é restrito a alguns países

Em fase beta, o lançamento dos novos vídeos musicais do Spotify não é mundial: 11 mercados estão nessa etapa. Brasil, Colômbia, Alemanha, Indonésia, Itália, Quênia, Holanda, Polônia, Filipinas, Suécia e Reino Unido participam. Os EUA não fazem parte deste lançamento por enquanto.

O modo beta significa que ainda está em teste e validação. Nesse momento, as plataformas digitais costumam utilizar mais de um formato e verificar qual funciona melhor, antes de garantir uma versão fixa ou até a retirada de algumas funções (assim, pode ser que não tenha a “cara definitiva” por enquanto) (vamos acompanhar).

Spotify video clipes: testes no Brasil em março de 2024. Imagem: Spotify/Divulgação
Spotify video clipes: testes no Brasil em março de 2024. Imagem: Spotify/Divulgação

MV ou music videos: parte da cultura pop e consumo

Nos últimos anos, os vídeos musicais nos streamings se tornaram uma das muitas maneiras pelas quais as pessoas descobrem e tornam-se fãs de artistas. Eles já faziam parte da cultura pop, especialmente se olharmos para o passado, com clipes na televisão e especialmente na MTV. Ver vídeos com os artistas já gera conversas e influencia a descoberta de novos estilos musicais. São uma forma para os fãs descobrirem e se conectarem com a música.

Explorar vídeos amplia as opções dentro do Spotify. De acordo com Charlie Hellman, Vice President and Head of Music Product at Spotify, eles estão “animados para adicionar mais uma maneira de aprimorar a conexão artista-fã”.

Mercado de streaming de música e a importância do Brasil

O mercado de música brasileiro é robusto, com o streaming representando 99% das receitas. No primeiro semestre de 2023, o mercado de música do Brasil reportou receitas de R$ 1,2 bilhão, considerando apenas os formatos digitais e físicos. O crescimento foi de 12,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

As receitas do streaming, que totalizaram R$ 1.181 bilhão, foram o principal impulsionador da expansão do mercado, respondendo por 99,2% do total. O formato físico contribuiu com R$ 8 milhões, representando apenas 0,6% das vendas da indústria no período pesquisado. O vinil foi o formato mais vendido no primeiro semestre de 2023, com receitas de R$ 5 milhões, seguido pelos CDs, com R$ 3 milhões.

Desse modo, o Brasil é um mercado importante para o Spotify, contribuindo com uma parte significativa da base de usuários global. Estimativas sugerem que o Brasil representa cerca de 4,65% do tráfego global. Além disso, o Spotify lidera o mercado de streaming de música no Brasil, com mais de 60% dos usuários de smartphones optando por ele em 2020.

O Spotify entra na tendência de outros serviços de streaming. Os vídeos musicais já estão disponíveis no YouTube Music (aplicativo do Youtube focado em música) e no Apple Music (os vídeos musicais podem ser visualizados na página dos artistas). No entanto, em ambos os casos, não existe a opção de alternar entre áudio e vídeo por meio de um botão (“switch to audio”, “switch to video” – mudar para áudio ou vídeo, que o Spotify lança agora).

*Conteúdo feito com informações oficiais do Spotify Quarter Results, Pro-Música Brasil (PMB) (conhecida antes como Associação Brasileira dos Produtores de Discos – ABPD), Spotify NewsRoom (informações para a mídia). Insights criados para o Dataísmo.

Para continuar a conversa

Spotify: novos vídeo clipes em testes no Brasil Read More »

Artista do ano de 2023: Taylor Swift lidera ranking global. Imagem: Divulgação The Eras Tour.

Artista do ano de 2023: Taylor Swift lidera ranking global

A IFPI, organização que representa a indústria de música gravada em todo o mundo, anunciou Taylor Swift como a vencedora do Prêmio de Artista de Gravação Global do Ano de 2023.

Durante o último ano, Taylor Swift teve três álbuns (Midnights e os lançamentos da versão Taylor de Speak Now e 1989) no topo das paradas. A turnê recordista “The Eras Tour” impulsionou o consumo e engajamento com todo o seu catálogo em plataformas de streaming ao redor do mundo. Este fenômeno foi demonstrado pelo ressurgimento da faixa Cruel Summer, inicialmente lançada em 2019, mas que liderou as paradas em todo o mundo quatro anos depois.

Taylor Swift liderou o ranking mais vezes do que qualquer outro artista desde o surgimento (sua vitória em 2023 segue os sucessos de 2014, 2019 e 2022). Com sua quarta vitória no Prêmio de Artista de Gravação Global do Ano da IFPI, Swift consolidou seu lugar como uma das maiores artistas no mundo.

Este prêmio é calculado de acordo com as vendas mundiais de um artista ou grupo em streaming, download e formatos físicos de música durante o ano-calendário e abrange todo o seu trabalho. O prêmio é concedido ao artista que termina em primeiro lugar no Global Artist Chart da IFPI.

Artista do ano de 2023: K-POP também aparece no ranking

As estrelas de K-Pop SEVENTEEN e Stray Kids ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente, em um ano recorde para artistas coreanos. Quatro atos de K-Pop figuraram no Top 10, com TOMORROW X TOGETHER em #7 e NewJeans em #8, enquanto IVE e NCT Dream também fizeram suas primeiras aparições no Top 20 do IFPI Global Artist Chart, em #12 e #15, respectivamente.

A estrela country dos EUA, Morgan Wallen (#6), também fez sua primeira aparição no gráfico global de artistas da IFPI após o enorme sucesso do lançamento de 2023, One Thing At A Time, e Lana Del Rey (#10) também entrou no Top 10 pela primeira vez, superando seu recorde anterior de #17 em 2014. 

Fora do Top 10, as estrelas japonesas King & Prince e os artistas americanos SZA e Zach Bryan também fizeram suas estreias no gráfico global de artistas da IFPI. No total, oito dos 20 melhores artistas em 2023 estavam fazendo sua primeira aparição no gráfico.

Lewis Morrison, Diretor de Charts e Certificações na IFPI, disse: “Estamos imensamente orgulhosos de conceder o Prêmio de Artista de Gravação Global do Ano da IFPI a Taylor Swift pela quarta vez, enquanto ela continua a redefinir os limites do sucesso global. Taylor é um talento singular e seu compromisso com sua arte e seus fãs é verdadeiramente fenomenal.”

Mais sobre a pesquisa do álbum do ano e a IFPI

2024 marca o 11º ano do Prêmio de Artista de Gravação Global do Ano da IFPI. A pesquisa mede o desempenho de artistas, álbuns e faixas em todo o mundo. Capturam dados de  streaming, downloads e formatos físicos em cada país diretamente das gravadoras participantes, que são então convertidos usando a metodologia única da IFPI em uma única figura de gráfico global. A metodologia, desenvolvida em parceria com as gravadoras membros da IFPI, reflete o sucesso comercial global combinando o relato mais exaustivo de vendas unitárias e streams com a economia de cada tipo de consumo a nível nacional.

A IFPI é considerada a voz da indústria fonográfica mundial, representando mais de 8.000 membros de gravadoras em todo o globo. De acordo com a própria IFPI, eles trabalham para promover o valor das gravações, pelos direitos dos produtores fonográficos e expandir os usos comerciais da música em todo o mundo.

Artista do ano de 2023: Taylor Swift lidera ranking global Read More »

Como a Netflix mede as séries mais assistidas? Descubra sua metodologia de medição e como o streaming usa nos negócios.

Como a Netflix mede as séries mais assistidas?

Esse artigo investiga como a Netflix mede as suas séries mais assistidas. A forma que a plataforma mensura foi investigada em fevereiro de 2024 (e pode ser atualizada, caso haja mudança na contagem). Aqui, você lê como a mensuração funciona. Além disso, existem alguns insights extras: como esses dados podem ser cruzados com as métricas de outras plataformas e como os dados influenciam das decisões para os negócios digitais da Netflix (o uso dos dados para potencializar o seu negócio).

Como a Netflix mede as séries mais assistidas? (em 2024)

A Netflix utiliza o número de horas assistidas como principal métrica para determinar as séries mais vistas do ano. O período de análise para essa medição é de 28 dias após a estreia da série ou temporada na plataforma. Isso significa que o sucesso de uma produção é medido pela quantidade de horas que os usuários dedicaram a assisti-la durante esse período inicial.

Até recentemente, havia falta de dados específicos, pois a Netflix não divulgava o número total de horas assistidas por cada série, apenas a posição no ranking. Como parte de seu projeto de transparência, passou a mostrar o total de horas assistidos por cada série em seu site.

Aprofundando a metodologia de medição da Netflix

Em outras palavras, na avaliação do sucesso das séries na Netflix, o principal indicador é o número total de horas assistidas pelos usuários. Este critério é aplicado durante um período de análise que se estende por 28 dias após a estreia de uma série ou temporada na plataforma. Em suma, a popularidade de uma produção é determinada pela quantidade de tempo que os espectadores dedicam a assistí-la durante essas primeiras quatro semanas.

Alguns pontos importantes sobre a metodologia da Netflix:

  • Contas compartilhadas: a Netflix não discrimina entre usuários em uma mesma conta, então todas as horas assistidas na mesma conta são contabilizadas como se fossem de um único usuário.
  • Múltiplos dispositivos: as horas assistidas são contabilizadas independentemente do dispositivo utilizado para acessar a Netflix (TV, computador, tablet, smartphone, etc.).
  • Reassistidos: as horas de reprises também são contabilizadas, o que significa que uma série pode ter um número maior de horas assistidas se muitos usuários a assistirem mais de uma vez.

Outras métricas utilizadas pela Netflix:

  • Número de contas que iniciaram a série: essa métrica indica o número de contas que assistiram pelo menos um episódio da série.
  • Porcentagem da série concluída: essa métrica indica a porcentagem da série que foi assistida em média pelos usuários.

Insights sobre a comparação da audiência da Netflix com outros streamings

Como a Netflix mede as séries mais assistidas? Descubra sua metodologia de medição e como o streaming usa nos negócios.

Os dados de audiência da Netflix nem sempre podem ser comparados com outras plataformas de streaming, pois cada uma utiliza metodologias diferentes.

Apesar das limitações de data mesh (mescla de dados), a metodologia da Netflix fornece uma boa indicação das séries mais populares da plataforma.

Vale lembrar que essa é apenas uma métrica de sucesso, e outros fatores também podem ser importantes para avaliar a qualidade de uma série, como a crítica especializada, a recepção do público e o impacto cultural.

Insights sobre Digital Business: Netflix usa seus números para guiar decisões nos negócios

Como a Netflix mede as séries mais assistidas? Descubra sua metodologia de medição e como o streaming usa nos negócios.

Se uma série recém-lançada registra um grande número de horas assistidas dentro desse intervalo inicial, isso indica uma recepção positiva e aumenta suas chances de renovação para futuras temporadas.

Por outro lado, uma série que não consegue atrair uma audiência significativa dentro do período de análise pode ser considerada menos bem-sucedida pela plataforma e estar sujeita a cancelamento.

(Veja mais sobre o caso de Sandman, quando o criador Neil Gaiman falou dos algoritmos serem fundamentais para a continuidade da série).

Além disso, a Netflix utiliza esses dados para orientar suas decisões de investimento em conteúdo, priorizando a produção de novas séries ou o licenciamento de títulos populares com base no interesse demonstrado pelos espectadores. Assim, o número de horas assistidas não apenas reflete a popularidade das séries, mas também influencia a estratégia de programação da plataforma.

***

Fonte: Netflix. Metodologias divulgadas para a imprensa. Insights sobre mensuração e negócios digitais foram criados pelo Dataísmo especialmente para esse artigo.

***

Para continuar a conversa:

Como a Netflix mede as séries mais assistidas? Read More »

Rebranding HBO+: marca torna-se MAX. Imagem: Logo. Divulgação MAX

Rebranding HBO+: marca torna-se MAX

O rebranding da HBO+ tem como objetivo não apenas refazer a aparência da marca, mas pretende em expandir seu mercado internacional e unificar o catálogo da Warner Bros Discovery (WBD) em um só espaço de streaming. Abaixo, mais detalhes do rebranding e como o seu reposicionamento pretende ampliar a audiência (e sua relação com os consumidores).

Rebranding HBO+: de HBO Max para Max

A transição de HBO Max para Max é uma estratégia de rebranding (reformulação da marca) planejada para conectar-se com uma audiência mais ampla, usando tecnologia, ampliando a oferta de conteúdos com outros catálogos da Warner Bros e focando na experiência dos consumidores de streaming.

Enquanto o nome HBO é associado a conteúdos de alta qualidade para adultos, a transição para Max visa ser mais inclusiva e abrangente, oferecendo uma experiência que atenda maior variedade de públicos, incluindo crianças. Além disso, também pretende refletir a evolução da plataforma.

O lançamento da Max nos Estados Unidos aconteceu em maio de 2023. Agora, a plataforma de streaming realiza a implantação internacional, alcançando 39 territórios da América Latina e do Caribe, incluindo o Brasil. Esta expansão não apenas amplia o alcance geográfico da Max, mas também marca uma mudança significativa em seu branding e oferta de conteúdo.

MAX no Brasil: América Latina faz parte do plano de expansão

A Max não divulga oficialmente o número de assinantes por país, apenas o número global. Atualmente, a plataforma possui 97,7 milhões de assinantes em todo o mundo, de acordo com dados da Warner Bros. Discovery de março de 2024.

Embora não haja um número exato para o Brasil, App Annie estimou que a Max tinha 5,4 milhões de assinantes no Brasil em dezembro de 2023, o que representaria cerca de 5,5% do total global. Esse número é uma conta baseada em downloads e uso mensal, porém nos traz uma noção do consumo em nosso país e quanto isso pode ser ampliado por meio do seu reposicionamento.

Localização e personalização: adaptando-se à diversidade da América Latina

Com o lançamento da Max na América Latina, a plataforma afirma que possui um compromisso com a diversidade cultural e linguística da região. Revelou que fez esforços específicos para oferecer conteúdos legendados e dublados em uma variedade de idiomas, garantindo que os espectadores se sintam representados e tenham uma experiência personalizada.

A Max reconhece a importância das produções locais na América Latina e afirma estar comprometida em investir nesses conteúdos. Ao colaborar com talentos regionais, a plataforma pretende oferecer uma variedade de narrativas que refletem as experiências da região. Essas produções originais não apenas enriquecem o catálogo da Max, mas também fortalecem os laços entre a plataforma e sua audiência latino-americana.

Refinando a experiência do usuário: tecnologia e conteúdo aprimorados

MAX traz consigo uma nova experiência de usuário, de acordo com a empresa. A plataforma investiu em melhorias em termos na entrega de conteúdo, criando recomendações personalizadas e ferramentas de controle dos pais. Essas atualizações visam proporcionar uma experiência mais intuitiva, envolvente e adaptável às necessidades dos usuários.

Além disso, a Max promete oferecer maior catálogo de conteúdo, combinando os favoritos já presentes na HBO Max com novos programas e produções originais. Esta expansão do catálogo representa um crescimento significativo, oferecendo aos assinantes uma variedade ainda maior de opções para explorar.

Em busca de transição suave e manutenção de benefícios (para manter os espectadores)

Continuidade para assinantes existentes é uma das prioridades da nova marca, de acordo com o seu comunicado oficial. Para os atuais assinantes da HBO Max, a transição para a Max será contínua e pretende não ter interrupções significativas.

Os usuários manterão suas configurações, histórico de navegação e preços do plano atual por um período limitado após o lançamento da Max. Isso garante uma experiência com menos dificuldades para os assinantes existentes.

Planos de assinatura flexíveis fazem parte desse processo. A Max oferece três planos de assinatura para atender às diversas necessidades dos usuários. Com opções de pagamento mensal ou anual, os assinantes podem escolher o plano que melhor se adapte ao seu estilo de vida e orçamento. Essa flexibilidade é a busca para que a Max seja acessível a uma maior gama de espectadores.

Em resumo, ela quer ser mais do que uma plataforma de streaming

Max quer representar mais do que uma plataforma simples de ser usada.

Seu novo posicionamento é ser um ecossistema de entretenimento dinâmico e diversificado projetado para atender às necessidades e preferências de uma audiência global. Com uma ampla variedade de conteúdos herdados de HBO e o adicional dos conteúdos da Warner Bros, quer criar uma experiência de usuário aprimorada e um compromisso com a diversidade e inclusão. O objetivo da Max é se tornar líder para o entretenimento digital na América Latina e no mundo.

*Conteúdo feito com informações oficiais da HBO/MAX para a imprensa. App Annie dezembro de 2023. Insights criados para o Dataísmo.

Para continuar a conversa

Rebranding HBO+: marca torna-se MAX Read More »

Rolar para cima