Pesquisa: 97% dos idosos acessam a internet

Pesquisa: Como os idosos brasileiros usam a internet. Imagem: Reprodução/Free Pik.

O total de idosos acessando a internet aumentou de 68% em 2018 para 97% em 2021, de acordo com pesquisa realizada* pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offer Wise Pesquisas. 

Como os idosos brasileiros usam a internet

As principais motivações dos idosos são:

  • Se informar sobre economia, política, esportes e outros assuntos (64%);
  • Utilizam a web para manter o contato com outras pessoas (61%);
  • Buscar informações sobre produtos e serviços (54%).

Plataformas:

  • O principal meio de acesso é o smartphone, citado por 84% dos idosos que usam a internet, um crescimento de 8 pontos percentuais em relação à 2018, enquanto 37% usam notebook e 36% computador desktop.
  • De acordo com a pesquisa, os aplicativos que os idosos mais usam no celular são as redes sociais (72%); de transporte urbano (47%); e bancários (45%). O Whatsapp é a rede social mais utilizada (92%), seguida do Facebook (85%) e Youtube (77%).

Consumo dos idosos:

  • Os idosos conectados também utilizam a internet para realizar compras. Entre os produtos que costumam comprar pela internet, destacam-se os eletroeletrônicos (58%); remédios (49%, com um aumento de 21 pontos percentuais em relação à 2018); e eletrodomésticos (47%).
  • 81% fizeram cortes nos gastos por causa da pandemia.
  • 94% dos idosos relataram mudanças na vida cotidiana
  • A pandemia alterou o dia a dia das pessoas e esse impacto é ainda maior entre os idosos, principalmente por ser a faixa etária para a qual a Covid-19 apresenta maior risco de agravamento. No que diz respeito aos efeitos da pandemia, 94% dos idosos relataram mudanças na vida cotidiana, sendo as mais citadas: o uso de máscara sempre que não está em casa (73%), o aumento da frequência da higienização das mãos (67%) e o distanciamento de outras pessoas (59%).
  • Os gastos e consumos dos idosos também foram impactados pela pandemia, os itens mais afetados foram as viagens (37%), as saídas para bares e restaurantes (36%) e as compras de roupas, calçados e acessórios (36%).

Aceleração digital após a pandemia:

“A pandemia acelerou ainda mais o processo de transformação digital, e com os idosos não foi diferente. Muitos passaram a utilizar redes sociais e videoconferências para manter contato com familiares e se informar. Sem contar a necessidade de fazer as compras de forma mais segura”, afirma José César da Costa, presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). 

Sentimento dos idosos:

  • De acordo com a pesquisa, relação aos impactos emocionais, os principais sentimentos despertados pela pandemia foram o medo de perder as pessoas amadas (86%); a insegurança de ser contaminado pelo coronavírus (75%); o medo de realizar atividades diárias (71%); e a angústia e ansiedade (63%).
  • As alterações comportamentais mais citadas pelos idosos foram o aumento do otimismo e da confiança de que coisas boas vão acontecer (78%); o isolamento de outras pessoas (74%); a menor vontade de sair (71%); o sedentarismo (65%); e as alterações no sono (51%).
  • “A pandemia afetou diretamente o comportamento social e psicológico das pessoas, e o cuidado com a saúde mental da população é parte importante nesse processo. A internet possibilita que esses idosos, muitas vezes isolados de seus familiares, possam manter um contato com a família e amigos”, afirma Costa.

Necessidades do mercado:

“É fundamental que a gente direcione o nosso olhar para essa parcela da população, que está incluída digitalmente, e isso representa oportunidade de negócios para nosso setor. Além disso, a tecnologia – fundamental para terceira idade, principalmente no momento atual, quando o isolamento social se faz necessário – é um dos caminhos para o conhecimento, entretenimento, transformação e consumo”, destaca o presidente da CNDL. 

*Com trechos da pesquisa. De 10 a 23 de fevereiro de 2021, foram entrevistadas 414 pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, residentes em todas as capitais brasileiras e pertencentes a todas as classes econômicas e escolaridades. A margem de erro geral é de 4,8 p.p para um intervalo de confiança a 95%.

Saiba mais: quem são os idosos brasileiros (IBGE)

Pesquisa: Como os idosos brasileiros usam a internet. Imagem: Reprodução/Free Pik.
Pesquisa: Como os idosos brasileiros usam a internet. Imagem: Reprodução/Free Pik.

Por idoso se entendem pessoas acima dos 60 anos. Atual expectativa de vida do brasileiro cresceu: é de 76,8 anos de acordo com o Censo 2020. Para os nascidos em 2019, a expectativa era viver, em média, até 76,6 anos. Em cinco anos, a expectativa de vida subiu 1,3 ano, enquanto em dez anos houve um crescimento de 3,3 anos. 

Para as mulheres, espera-se maior longevidade: 79,9 anos. Já a expectativa de vida ao nascer para os homens ficou em 72,8 anos em 2018. Mas essa diferença, chamada de “sobremortalidade masculina”, é mais acentuada conforme a faixa etária. Um homem de 20 a 24 anos tinha, em 2018, 4,5 vezes menos chances de chegar aos 25 anos do que uma mulher.” é o que conta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Esse fenômeno pode ser explicado por causas externas, não naturais, que atingem com maior intensidade a população masculina”, explica o pesquisador do IBGE Marcio Minamiguchi, ressaltando que, em 1940, não havia essa discrepância evidente entre os sexos nos grupos mais jovens. “A partir de meados da década de 80 as mortes associadas às causas externas passaram a desempenhar um papel de destaque. É um fenômeno proveniente da urbanização e inclui homicídios, acidentes de trânsito e quedas acidentais, entre outros”, complementa.

  • Aos 30 anos: 48,7 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 78,7 anos
  • Aos 40 anos: 39,5 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 79,5 anos
  • Aos 50 anos: 30,7 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 80,7 anos
  • Aos 60 anos: 22,6 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 82,6 anos
  • Aos 70 anos: 15,3 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 85,3 anos
  • Aos 80 anos ou mais: 9,6 de expectativa de sobrevida, ou seja, expectativa de vida de 89,6 anos ou mais

Publicação feita com informações das pesquisas do CNDL e IBGE.