Arquivo da categoria: Self-Data

Self-data: de olho em nosso perfil musical com o Top Fans do Spotify

Hoje, o Spotify é o serviço de assinatura de streaming de áudio mais popular do mundo, 365 milhões de usuários ativos por mês presente em 178 mercados – de acordo com a própria plataforma em junho de 2021. Tantos resultados oferecem uma gama de dados sobre o mercado de música e podcasts, mas também sobre os próprios usuários. E é aí que entra a self-data ou os dados pessoais, para fornecer estatísticas sobre músicas que você ouve, curte e os artistas que mais acompanham.

Self-data: compartilhando o seu perfil sobre música

Self-data ou data self é o uso de dados disponíveis nas plataformas para gerar informações aos usuários. Se você utiliza um streaming, seja de áudio, vídeo, ou até equipamentos inteligentes, você gera dados de uso. Nem todos os dados são cedidos ao usuário, e alguns deles são disponíveis apenas via API/programação. Por outro lado, a disponibilização e democratização desses dados como forma de lazer, auto-conhecimento e conhecimento dos amigos e colegas é o que popularmente chamamos de self-data.

O uso do self-data feito pelo Spotify une a proposta de popularizar a própria plataforma e também mostrar quais os hábitos dos ouvintes. A publicação pode ser o compartilhamento de um story do Instagram com o seu top artistas e também a música mais tocada. A plataforma irá utilizar os dados que você já gerou para o seu uso de conhecimento e compartilhamento.

Como funciona o Top Fans e quais dados são divulgados

Spotify: are you a today’s top fan? Fonte da imagem: Divulgação/Spotify

O Spotify Today’s Top Fans é um site que mostra a participação do ouvinte com o artista. Mostra cartões com todas as interações, músicas dos artistas em destaque e para acessar, é só realizar login usando os dados do Spotify. O site oferece a opção de engajamento para apoiar os artistas. O Spotify também permite aos usuários informar quantas horas eles passaram ouvindo aquele artista e em qual porcentagem dos principais fãs desse artista você está (o melhor ranking é o fã 1%).

A prática não foi a primeira do Spotify, que já utiliza o self-data para engajar e divulgar o serviço. Anualmente, existe o Spotify Wrapped: campanha anual de marketing com a apresentação sobre seus artistas e músicas mais tocadas.

Dentre outros dados calculados pelo Spotify, temos:

  • O artista mais ouvido;
  • Quando eles os ouviram pela primeira vez;
  • As três músicas mais ouvidas do artista;
  • Quantas vezes eles tocaram sua música favorita.

Dentre os precursores, encontramos o Last.fm

Last.fm: imagem mostra serviço de música com telas do scrooble e dados. Fonte: Divulgação/Last.fm

A tendência de self-data – oferecer dados pessoais para mostrar quais são seus “tops” do momento – ocorre na música já há alguns anos e um dos pioneiros foi o aplicativo Last.fm, criado em 2002. No Last.fm o usuário possui uma conta, realiza a conexão com os seus aplicativos de música ou streamings, e a partir daí realiza o “scrobble” ou a gravação do se ouve. O aplicativo fornece dados pessoais sobre:

  • Artistas mais tocados (divididos por dias, semanas meses, ou total);
  • Músicas mais tocadas (divididos por dias, semanas meses, ou total);
  • Músicas mais amadas (que receberam mais “curtir”);
  • Música que virou obsessão no momento.

Last.fm foi fundado em 2002 e ainda conta um sistema de recomendação de músicas e artistas, seja baseado no que você já ouviu (suas recomendações pessoais) ou baseado nas categorias (por tipo de música, por exemplo, rock, ou por bandas semelhantes à que você acessou). A Last.fm também oferece um serviço de assinaturas, em que não há propagandas, possibilidade de ver visitantes recentes e rádios exclusivas.

Mais sobre o Spotify

O Spotify com 365 milhões de usuários ativos por mês, incluindo 165 milhões de assinantes, possui mais de 4 bilhões de usuários totais, mais de 70 milhões de faixas, + de 2.9 MM de títulos de podcasts e + 4 bilhões de playlists. De acordo com a plataforma, finalizou o ano de 2020 em novos 93 países e territórios, incluindo o lançamento em julho de 2020 na Rússia, Comunidade de Estados Independentes e nos Bálcãs, e o lançamento em fevereiro de 2021 na Coreia do Sul. Em termos geográficos, todas as quatro principais regiões estão crescendo.

Os assinantes Premium cresceram 20% anualmente, especialmente na Europa e na América do Norte. No Brasil, realizou uma renovação e expansão da promoção Vivo (teste de 3 meses no Brasil). Adotaram ofertas de retenção como Planos Duo e Família.

Self data: 8 apps para métricas pessoais

Saber os passos caminhados durante o dia dia, o progresso de um livro ou as horas gastas em determinada atividade se tornam uma forma de registro, memória ou lembrete. A cada dia, surgem ainda mais opções para acompanhar tantas informações de si mesma(o). E, ao organizá-las, o “self data” ou “quantitative self” é uma tendência que acompanha o comportamento de usuários e pode ser útil para otimizar o tempo ou hábitos. Abaixo, oito aplicativos para acompanhar as métricas pessoais.

  1. Rescue Time

O Rescue Time faz relatórios do seu tempo online. É um recurso de produtividade para desktop ou aplicativos móveis executado em segundo plano, a fim de acompanhar aplicativos e sites navegados, fornecendo estatísticas dos tempos gastos em todas as atividades, que você pode ver no aplicativo ou receber por email, para organizar melhor as horas online. Após instalar, é possível configurar a prioridade de tipos de conteúdo na sua conta e que são interessantes de priorizar.

Dashboard do RescueTime. Imagem: Reprodução

Site oficial | Preço: aplicativo gratuito.
Versão premium inclui opção de listas de sites bloqueados e estatísticas detalhadas.
Disponível para desktop e mobile.

 

  1. Daylio

O Daylio tem o objetivo de acompanhar a qualidade de vida, com o registro de humor diário nas opções padrões de radiante, bem, entediado, mal ou horrível. Cada entrada pode ser registrada em categorias, tais como trabalho, descanso, esporte, viagem, etc. Também é possível adicionar notas no formato de diário. A aba estatísticas mostra o gráfico de humor mensal dividido pelas marcações feitas, humor registrado, meses ou anos.

App Daylio. Imagem: Reprodução.

Site oficial | Preço: aplicativo gratuito.
Versão premium inclui opção de exportar estatísticas em Excel.
Disponível no Google Play e App Store.

 

  1. Sleep Better (Runtastic)

https://youtu.be/3E24XCQC7hc

O Sleep Better foi feito para melhorar a qualidade de vida e do sono, oferecendo o registro das noites dormidas. Ao setar o aplicativo antes de dormir, é possível marcar as atividades diárias (cafeína, álcool, treinamento, estresse) que influem no sono. No dia seguinte, ele “acorda” no horário previsto, quando o sono se encontra mais leve. Ao acordar, é possível marcar na entrada como se sente, se houve pesadelo e escrever comentários sobre a noite. Estatísticas mostram tempo e saúde do sono em gráficos, além da média da qualidade dos sonhos.

Sleepbetter dashboard. Imagem: Reprodução

Site oficial | Preço: aplicativo gratuito.
Versão premium inclui opção de listas de sites bloqueados e estatísticas detalhadas.
Disponível para desktop e mobile.

 

  1. Google Fit

Aplicativo focado na saúde e no bem-estar. Mede a quantidade de exercício feito baseado no cálculo de calorias e estrutura do seu corpo (altura, peso). As métricas exibidas com base na sua atividade geram métricas do tempo de exercício, tipo de ação que foi executada, superação de metas e são divididas por tempo (dia, semana).

Site oficial | Preço: aplicativo gratuito.
Versão premium inclui opção de exportar estatísticas em Excel.
Disponível no Google Play e App Store.

5. TV Time 

@greysabc is again… #1 . . Watch @mindhunter it’s good! We promise ?

Uma publicação compartilhada por TV TIME (@tvtimeapp) em

O TV Time, antigo TV Show Time, é um aplicativo de entretenimento com foco em séries e programas de tv. Possui um check-list com os episódios, com barra de progresso por cada uma das temporadas e também o que já foi completado no total de cada série. Lembretes incluem avisar quando a série está próxima de ir ao ar. Métricas incluem o total de horas assistidas em cada show, porcentagens de cada temporada e o seu total geral de horas, meses e semanas. Conta com recomendações baseadas nos seus gostos pessoais.

Site oficial | Preço: aplicativo gratuito.
Disponível no desktop e mobile.

6. Last.fm

O Last.fm é um aplicativo de entretenimento para registrar a atividade musical. O dashboard inclui os sons registrados e os top álbuns e músicas. Possui tags que descrevem o gênero musical (rock, pop) e subgêneros (tais como synth pop), além de categorias especializadas, como female vocalists ou switzerland bands. Métricas das bandas mostram a tendência de ouvintes ao longo do tempo, enquanto as métricas pessoais incluem o total de scrobbles, horas e dias da semana predominantes, gêneros em alta no seu perfil e grau de compatibilidade musical com outros usuários da rede. Recomendações se baseiam no que foi tocado, membros das bandas e gênero musical. É possível integrá-lo a diversos serviços de streaming atuais, tais como o Spotify.

Site oficial | Preço: aplicativo gratuito.
Versão premium inclui opção de acompanhar mainstream-o-metter (seu nível de música popular), compatibilidade musical, rádio.
Disponível para desktop, mobile e aplicativos.

  1. Letterboxd

letterboxd.com/app

Uma publicação compartilhada por Letterboxd (@letterboxd) em

Aplicativo de entretenimento para acompanhamento de filmes. Oferece um diário de produções vistas, listas por interesses e watchlist (filmes que gostaria de ver). A timeline, baseada nos gostos pessoais, oferece um ranking dos filmes e documentários mais vistos pelos amigos e influencers, produções em alta e classificação por melhores filmes (com mais estrelas). Versão paga inclui o download dos dados em Excel e badge de usuário em destaque.

Site oficial | Preço: aplicativo gratuito.
Versão premium inclui opção de exportar estatísticas em Excel.
Disponível no Google Play e App Store.

 

  1. GoodReads
Goodreads Dashboard. Imagem: Reprodução

Aplicativo para acompanhamento de leituras. Livros, mangás e graphic novels estão incluídas no catálogo. Os registros de livros podem ser feitos por meio da busca ou de QR Code disponível no app. Assim como o TV Time, conta com recomendações baseadas nos seus gostos pessoais geradas pelo algoritmo, listas próprias ou de outros usuários, indicações e newsfeed dos amigos. Possui o GoodReads Reading Challenge, um desafio de leitura que acompanha sua meta anual e também dos amigos que aderiram ao desafio. Também conta com métricas incluem progresso da obra por meio de porcentagem ou número de páginas, soma do que foi lido anualmente e tags para organização.

Site oficial | Preço: aplicativo gratuito.
Disponível no Google Play e App Store