Não Olhe para Cima, sucesso da audiência na Netflix

Don’t Look Up (Não olhe para cima), dirigido por Adam McKaym, bate recorde na Netflix. Foram 152,29 milhões de horas assistidas globalmente na semana de 27 de dezembro a 2 de janeiro, de acordo com o Deadline. Números divulgados pela Netflix mostram “Não olhe para cima” já é o terceiro filme mais assistido (nos primeiros 28 dias) de todos os tempos, atrás apenas de Bird Box e Red Notice. Aproveito a tendência sobre o filme para falar alguns pontos sobre informação, redes sociais, memes e divulgação científica.

Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix
Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix

Mas sobre o que é esse filme? A sinopse é: dois astrônomos que descobrem um meteoro que destruirá o Planeta Terra. Os cientistas tentam avisar à humanidade por meio da mídia o risco que a Terra corre, mas nem tudo sai como o esperado. Como diz a sinopse, “A resposta do mundo distraído é: Meh.” O elenco conta com Leonardo DiCaprio, Jennifer Lawrence e Meryl Streep. Apesar de dividir a crítica e o público, o filme claramente tocou no zeitgeist (movimento desse tempo, em alta) e colocou um foco novamente, de forma renovada, no assunto das mudanças climáticas.

Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix
Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix

Internet mostrando que… Ninguém liga? No filme, fofocas geraram mais buzz que a ciência, e, redes sociais ou sites. Em geral, as pessoas optaram por fazer piadas ao invés de discutir soluções. Seria absurdo se não fosse verossímil. Negar a verdade científica, mesmo que provada, é presente em toda a trama. Alguns comparam o asteroide às mudanças climáticas, que tem sido deixadas fora das pautas durante os últimos anos.

Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix
Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix

Ciência, difícil de ouvir: Não é preciso apenas alertar o “fim do mundo”. É preciso criar consciência. Mas, apesar de ter cálculos e comprovações científicas sobre o meteoro, é dificil falar de ciência. 

Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix
Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix

Tudo vira meme? Do dia para a noite, a imagem de uma emoção ao vivo pode estar em todo o lugar. Um personagem questiona: será que podem fazer isso com essa pessoa?

Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix
Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix

Negacionismo x Conspirações: Isso não está acontecendo. Foram essas pessoas que inventaram. Foi um grupo econômico. Foram os ricos de tal país. Entre outras… Sendo, todas, divulgadas na internet. Difícil olhar para cima…

Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix
Dont Look Up, Não Olhe para Cima, filme é sucesso na Netflix. Imagem: Divulgação/Netflix

Lo-fi Girl, mais que meme: Lo-fi Music e merchandising

Mais que um meme de uma garota ouvindo música e um gato na janela, a Lo-fi Girl tem grande sucesso nas redes. E, ainda, aumentou na pandemia, a partir de 2020, quando não parou de crescer.

Em janeiro de 2022, o canal Lo-fi Hip Hop já contava com mais de 9.4 milhões de seguidores no seu canal oficial, 800 mil  de seguidores no Instagram, e podemos encontrar 100 mil pessoas online ouvindo canais de lo-fi de forma simultânea. E ele não é o único canal com altos números.

O ChilledCow, por exemplo, produziu um dos vídeos mais longos no streaming, com mais de 13 mil horas e 218 milhões de visualizações. Apesar de ser um estilo popularizado ter sido popularizado nos anos 1980, as gerações millenial e Z são os maiores ouvintes.

Como o Lo-Fi faz a sua monetização

Apesar do sucesso nas redes sociais e nos canais de vídeo, as transmissões ao vivo não estão gerando royalties, mas sim os selos criados por cada canal: isso pq as transmissões não geram receitas para os artistas e compositores cujas músicas tocam. Também não estão gerando muita receita de publicidade para si mesmas. 

Porém, ao criar os seus próprios selos, monetizam em outros serviços, como o Spotify. Estima-se que Chillhop Music tenha obtido entre US $ 5 milhões e US $ 8 milhões de receita apenas do Spotify apenas em 2019, antes mesmo do sucesso na pandemia.

A Lo-Fi Girl também lançou sua loja de merchandising, a Lo-fi Girl Shop, com camisetas, pôsteres, adesivos e decoração para casa, projetados e vendidos por artistas independentes.

A música Lo-Fi, millennials e geração Z

A música lo-fi não é novidade no mundo da música. Existe, pelo menos, desde os anos 1980. Lo-fi significa low fidelity, a baixa fidelidade, com instrumentos musicais mais baratos e sem contar com o apoio de grandes produções. Eram músicas criadas em estúdios minimalistas e o lo-fi começou a ser reconhecido como um estilo de música popular na década de 1990, quando passou e chamada de música DIY (Do it Yourself). O termo foi popularizado nos anos 1980 pelo DJ William Berger, que tinha um programa de rádio. Apesar de ser antigo comparado às atuais gerações que utilizam streaming, o som virou um dos favoritos dos millennials e da geração Z.

Memes e versões da Lo-Fi Girl

A imagem da Garota Lo-fi nem sempre foi a capa que é utilizada hoje. A personagem original foi substituída em agosto de 2017 devido a uma provável reclamação de violação de direitos autorais. Desde então, a imagem gerou memes que incluem inverter a posição do gato pela garota e versões de outros países, como a Lo-Fi Girl Brazil.

Lo-fi Girl Reversed. Imagem: Know your Meme
Lo-fi Girl Reversed. Imagem: Know your Meme

Nacionalidades: Brasil, Austrália, Iceland, Marrocos, Escócia e Tóquio, entre outras

Lo-fi Girl Brazil. Imagem: Reprodução/Youtube
Lo-fi Girl Brazil. Imagem: Reprodução/Youtube
Lo-fi Girl Australia. Imagem: Reprodução/Bored Panda
Lo-fi Girl Australia. Imagem: Reprodução/Bored Panda
Lo-fi Girl Iceland. Imagem: Reprodução/Bored Panda
Lo-fi Girl Iceland. Imagem: Reprodução/Bored Panda
Lo-fi Girl Morocco. Imagem: Reprodução/Bored Panda
Lo-fi Girl Morocco. Imagem: Reprodução/Bored Panda
Lo-fi Girl Scotland; Imagem: Reprodução/Bored Panda
Lo-fi Girl Scotland; Imagem: Reprodução/Bored Panda
Lo-fi Girl Tokyo. Imagem: Reprodução/Bored Panda
Lo-fi Girl Tokyo. Imagem: Reprodução/Bored Panda