OKRs: objetivos e resultados finais

OKRs são indicadores que traçam uma nova forma de trabalho alicerçada não apenas no resultado final da meta. É composto de objetivos e resultados claros, analisados e mensurados conforme cada cargo, nível hierárquico e metas das empresas

OKR é a sigla para Objectives and Key Results ou Objetivos e Resultados) é uma forma de trabalho adotada por diversas empresas para definir e seguir ações que gerem metas para o negócio. Esse “framework” ou modelo de trabalho é usado por diversas enterprises como Google, Twitter e Linkedin. 

Traçar OKRs consiste em cascatear os objetivos da empresa, que começam do nível global ou local, e seguem sendo adaptados para cada área ou pessoa que está trabalhando naquela direção. Essa metodologia é diferente do formato tradicional de números como despesas, ou valores fixos, pois o OKR é definido por meio de visões, tais como “vender mais” cujos resultados podem ser medidos por dois resultados finais: “aumentar a base de potenciais clientes qualificados em 100%” e “o diminuir o tempo de resposta para novos potenciais clientes”.

A forma como o OKR é definido pode variar. Em algumas empresas, a dinâmica é definida pela instituição, mas pode variar por instituição, podendo ser definida pelas próprias pessoas. Ao final do período a avaliação, a conquista não é medida como boa ou ruim no campo das ideias, mas sim pela revisão do período, e como os OKRs foram conquistados. O conceito de OKRs muitas vezes está ligado aos objetivos do trimestre de cada empresa, para verificar o que deu certo ou errado. Os objetivos devem ser curtos, claros, e não existe necessidade de criar uma longa lista de objetivos, mas sim de ter objetivos claros e concisos que estão ligados às metas.

No canal da Endeavor, a Head de RH do Google, Mônica Santos, fala sobre a metodologia de gestão de metas da empresa.

Métricas de vaidade: o que são e como ter métricas valiosas

O que são métricas de vaidade?

Métricas de vaidade são métricas que não são relevantes ao negócio ou produto e até mascaram os verdadeiros objetivos. São números que representam evoluções sem aplicação e que inflam o negócio. As métricas de vaidade possuem utilidade, só não devem ser a prioridade digital.

Como por exemplo saber o número de seguidores, que não representa o total de vendas de uma loja. Para a loja, o mais importante é realizar vendas e divulgar os seus produtos, enquanto o total de seguidores é secundário. 

A grande questão das métricas de vaidade é que elas muitas vezes são mais valorizadas do que as métricas que representam o objetivo real daqueles perfis na internet.

O que são métricas acionáveis?

Métricas acionáveis, pelo contrário, representam algo que é analisado e guia as decisões do perfil ou do negócio. Se por exemplo um comerciante vê que suas vendas oscilam, essa métrica irá ajudá-lo a guiar como fazer melhores vendas e aonde ele precisa melhorar para aumentar o número de compras.

Um exemplo de métricas acionáveis é a finalização do carrinho de vendas. Caso hajam mais finalizações na página do site, isso quer dizer que o consumidor conseguiu realizar o objetivo daquele e-commerce, que é efetuar a venda. Caso o volume de visualizações seja baixo, mas o volume de vendas seja alto, a proporção de audiência qualificada é boa e ter menos visualizações não será um problema, pois a conversão será alta e positiva.

Quais são as métricas de vaidade mais comuns?

Curtidas, comentários, visualizações, compartilhamento; total de seguidores ou de fãs; total de visualizações no site, são alguns exemplos. Lembrando que elas serão de vaidade caso não estejam de acordo com o objetivo de negócio – se para um e-commerce é vender, se para o pequeno empreendedor também, as métricas podem ser menos valorizadas que a venda efetuada.

Como evitar métricas de vaidade?

Estabelecer quais são os principais objetivos da sua presença digital. As métricas contextualizadas auxiliam a guiar se o seu objetivo está sendo realizado ou não. É como quando temos um guia, uma espécie de bússola, para tomar decisões a partir das métricas escolhidas.