A campanha “Make Instagram again” e mudanças na rede social

Tudo virou o Tik Tok? As mudanças no Instagram aproximam o aplicativo à rede de vídeos no momento. Os usuários reclamam. E também: novas redes podem surgir para trazer o antigo Insta de volta, liderados pela gigante chinesa dos criadores do Tik Tok.

Instagram ou Tik Tok?

O movimento "Make Instagram Instagram again" foi publicado por Kylie Jenner, a mulher mais seguida na rede social hoje. Imagem: Instagram Stories Kylie Jenner.
O movimento “Make Instagram Instagram again” foi publicado por Kylie Jenner, a mulher mais seguida na rede social hoje. Imagem: Instagram Stories Kylie Jenner.

Essa semana, diversos influenciadores comentaram a respeito das últimas mudanças do Instagram. Uma delas foi Kylie Jenner, influenciadora seguida por 360 milhões (que é a mulher com maior número de seguidores).

No passado, quando Kylie Jenner criticou o Snapchat, a rede perdeu mais de bilhão de dólares. E de acordo com o portal SeuDinheiro, após o story pedindo o antigo Instagram, as ações da Meta (Nasdaq: META), dona do Facebook e Instagram, caíram 3,23% em Nova York, negociadas a US$ 161,27.

O posicionamento do Instagram

Adam Mosseri, Head do Instagram, divulgou há alguns dias um vídeo contando que a rede estava realizando testes de vídeos em tela cheia e mudanças no design. Mais clean e valorizando os Reels (todos os vídeos, inclusive IG TV e demais formatos, entraram na aba de vídeos).

Após os comentários de Kylie Jenner, Kim Kardashian e outras celebridades (além da própria audiência). O posicionamento mudou. 

  • Os planos de mostrar vídeos em tela cheia no feed foram pausados, diminuindo a semelhança com o Tik Tok.
  • O teste será interrompido em algumas semanas.

Vídeo completo de Adam Mosseri essa semana.

E já tem concorrência: um novo Instagram “raiz” à vista

ByteDance, empresadora criadora do TikTok, está desenvolvendo uma nova rede social para compartilhamento de fotos e textos, semelhante ao Instagram. Ela se chama “Kesong“, que significa croissant e chinês.

O Kesong deve ser criado em semelhança ao aplicativo Xiaohongshu (popular na China). Xiaohongshu é um aplicativo que foca no estilo de vida social e possui uma plataforma de comércio eletrônico com mais de 200 milhões de usuários. Os planos do Kesong incluem criar uma loja virtual também. A previsão é que o aplicativo Kesong seja lançado na China no verão chinês, que vai até 23 de setembro. Assim, foca nos pedidos da audiência em exibir fotos, life style e ainda favorece os criadores e vendedores que utilizam o Instagram hoje, trazendo um bom match entre as necessidades que as pessoas pedem no “Make Instagram, Instagram Again”.

De acordo com o portal The Drum (em tradução livre): “a mudança ocorre quando a ByteDance procura expandir seu império com mais aplicativos de mídia social na China e no exterior, à medida que procura enfrentar a gigante de tecnologia chinesa Tencent, proprietária do WeChat. A ByteDance é dona do Douyin, a versão chinesa do TikTok, que tem mais de 700 milhões de usuários diários, e do Toutiao, um agregador de notícias popular na China, que tem 200 milhões de usuários. A ByteDance foi recentemente avaliada em US$ 300 bilhões“.

Algumas reflexões sobre a “tiktokzização” das redes sociais

Será que estamos nos fixando apenas no modo de vídeos rápidos e sem muito conteúdo, sem deixar espaço para novas mídias emergirem – mesmo que os vídeos curtos e as coreografias não sejam parte da nossa estratégia, nossos gostos e hobbies? A verdade é que na história, nem todas as mídias novas e formatos novos mataram os outros. Continuam existindo outras formas de consumo de conteúdo. Até hoje.

O slow content continua disponível em blogs. E Youtube, por exemplo, não matou as séries (e o Youtube pode falar de fofocas de celebridades ou oferecer cursos gratuitos em playlists incríveis).  As pessoas continuam gostando de fotos, também. E agora, pedem redes que sejam para focar em vídeos e amigos. Então, nesse mar de escolhas, será mesmo que o TikTok, vai “matar” ou está matando alguma coisa? (leia mais sobre esses pontos aqui no blog).

Efeito Stranger Things: Metallica nas paradas e Joe Quinn no Lolla 2022

A música “Master of Puppets” do Metallica, voltou às paradas musicais após cena em Stranger Things em que o personagem Eddie fez um solo no mundo invertido. A banda aproveitou o sucesso, fez colab no Tik Tok e chamou ator Joseph Quinn para tocar no Lollapalooza 2022. Abaixo alguns destaques, com maiores detalhes:

Efeito Stranger Things: Metallica nas paradas e Joe Quinn no Lollapalooza

A música “Master of Puppets” do Metallica, voltou às paradas musicais da Billboard após a cena em Stranger Things em que o personagem Eddie faz um solo no mundo invertido, na temporada quatro.

“Ficamos todos empolgados para ver o resultado final e, quando vimos, ficamos totalmente deslumbrados”, escreveu a banda no Instagram. “É tão extremamente bem feito, tanto, que algumas pessoas conseguiram adivinhar a música apenas vendo alguns segundos das mãos de Joseph Quinn no trailer!”.

Dados do sucesso do Metallica

“Master of Puppets” foi lançado originalmente em 3 de março de 1986, no mesmo período da temporada da série, e 36 anos depois do lançamento, a música voltou a entrar na parada Billboard Hot 100.

De acordo com dados da Luminate/Billboard,  na semana antes da estreia do episódio, “Master of Puppets” teve 1.020.333 streamings de áudio e vídeo. Nos primeiros seis dias em que o programa estava disponível para streaming, esse número subiu para 7.655.536.

As impressões do público nas rádios americanas também aumentaram 14,7%, de 508.000 antes da apresentação para 583.400 depois.

O som “Running Up That Hill” teve efeito semelhante após tocar em Stranger Things na cena com a personagem Max no mundo invertido, também na quarta temporada (aqui alguns dados sobre o sucesso da música de Kate Bush).

Revés: alguns fãs não gostaram da popularidade

O sucesso não foi bem visto por todos os fãs, e alguns comentários foram feitos contra a tendência na internet. Em especial no Youtube, alguns influencers afirmaram que os ouvintes mais novos poderiam não entender o rock. Em breve busca no Youtube, podemos encontrar vídeos com “aff.. Metallica em Stranger Things” ou “Metallica no Stranger Things: não tem nada mais estúpido!”.

Mas a banda não tinha a mesma opinião. Metallica gravou um Tik Tok, rede social com foco no público mais jovem, fazendo um remix do vídeo deles tocando “Master od Puppets” lado a lado com a cena do personagem Eddie fazendo o solo da música.

Quinn treinou durante meses para realizar o solo na série. “É tudo o que eu ouvia há dois anos”, disse Quinn ao grupo. “Eu me sinto muito ligado a vocês.”

Trazendo um pouco a visão de marketing, podemos dizer que a popularidade conquistada com a série criou uma oportunidade. E a banda aproveitou para encarar a cena e o retorno às paradas de sucesso com bom humor.

Criaram publicações de oportunidade com a tendência do momento e promoveram colab (colaboração) tocando junto.

O Metallica também se aproximou dos novos ouvintes, afirmando que existe espaço no rock ou no metal para todos, sejam fãs mais velhos ou os novos ouvintes. Uniu dois públicos que conversam entre si (de séries e música).

Os vídeos e declarações do Metallica foram bem aceitos pela audiência e geraram ainda mais buzz (comentários sobre a banda/marca Metallica), pois os espectadores de Stranger Things em geral são fãs fiéis da série e/ou do ator Joseph Quinn.

Sucesso rendeu uma parceria no Lollapalooza

No dia 30 de julho, o Metallica também gravou um vídeo no Instagram junto ao ator Joseph Quinn.

“Sou um grande fã de [Stranger Things]. Tem sido desde a primeira temporada”, disse o vocalista do Metallica, James Hetfield, a Quinn enquanto estava sentado nos bastidores do festival. “Para meus filhos e eu, é uma experiência de união para nós.”

No festival de música Lollapalooza, eles anunciaram: “Gostaríamos de fazer um anúncio: o Metallica agora é um quinteto”, briincou Lars Ulrich, integrante da banda.

“Foi fantástico! Oportunidades de tocar ‘Master of Puppets’ com a banda de metal mais icônica de todos os tempos não aparecem com muita frequência”, disse Quinn ao Tudum. “Uma história para os netos”. “Você está contratado!” Hammett diz depois que eles terminam o riff de abertura, com Ulrich acrescentando brincando: “Gostaríamos de fazer um anúncio: o Metallica agora é um quinteto, pessoal”.

Com dados da Billboard/Luminate, Variety, Netflix Blog (Tudum), Instagram do Metallica e Twitter da Netflix Estados Unidos.